Fofurice da semana

E eis que ontem recebi nossa segunda ilustração. <3

É, segunda sim. Temos a primeira, mas essa vai demorar um pouquinho até ser publicada por aqui. rs

marotas_ilustracao_1Gente, é muita fofice para esse coraçãozinho maroto!!!

A nossa ilustradora é a super diva Naya Bringuer. A idéia é colocarmos várias aqui. Vamos ver se damos conta. xD

Off topic: Ok, ok, esqueci de escrever com a Dani o post dessa semana. E eu bem queria aproveitar a folga dela dos polímeros e traduções de patente! xD Mas ok, tentarei resolver essa questão no mais tardar amanhã. Enquanto isso, curtam toda a divesa das rainhas da marotagem nessa ilustração mega gracinha!

Delirious

O dia mal amanhecera e um sonserino acordara bastante animado após uma bela noite de sono tranqüilo e cheia de sonhos agradáveis. Depois de muito pensar nas últimas ocasiões que desfrutara da companhia arredia de Alexis e no episódio esquisito em que Arwen lhe diserra algumas coisas interessantes, ele não tinha dúvidas sobre os sentimentos dela em relação a ele. O garoto tentara todas as abordagens menos diretas possíveis, ao seu ver. Então, naquela manhã, ele se levantou resoluto: poria as cartas na mesa na primeira oportunidade. Se não houvesse a tal oportunidade, ele criaria uma. Não era possível que a grifinória marota ficasse a correr de seus encantos eternamente. Daryl planejou tudo maquiavelicamente em sua cabecinha enquanto se preparava para as aulas: assim que a encontrasse, ele a convidaria para um passeio e abordaria o assunto de forma bem direta. Infelizmente para ele, sua turma não partilharia nenhuma aula com a casa dos leões naquele dia, mas a hora do jantar era certeira. Só teria que esperar algumas horas e seu pequeno dilema sentimental estaria resolvido.

Assim, se sentindo bastante empolgado e convencido de que aquele seria o dia D, ele saiu de seu dormitório se pavoneando casa afora, rumo ao longo dia que o separava de seu intento. Logo mais à noite, a tigresa dos olhos de âmbar estaria nos seus braços, com toda certeza.

********

Depois de um dia cheio, Alexis e Arwen se dirigiram ao grande salão. As duas se acomodaram sem cerimônia alguma na mesa corvinal, uma de cada lado de Dani Lupin, que engolia, às pressas, o prato magro que preparara.

– Eita, come devagar senão você vai ter um treco, Lobinha! – Arwen disse, dando tapinhas amistosos nas costas da amiga lupina – Parece que vai tirar o Lupão da forca!

– Nhoitomcumphressa! – Dani tentou responder, mastigando rápido, com a boca cheia.

– Tradução: “eu sou um ovo verde pelado”… é, faz sentido. E um bom nome de banda! – Alexis se divertia tentando contar as garfadas rápidas da garota.

Mal acabara de resmungar qualquer coisa ininteligível para as amigas, e a pequena corvinal se levantou rapidamente, juntando seus pertences e engolindo já de pé, um último gole do seu suco de abóbora.

– Bom, preciso ir, meninas. Daqui a pouco começa a prova de seleção para monitor de poções. Vejo vocês mais tarde!

E a marota apressada saiu às carreiras da mesa, deixando as amigas grifinórias para trás. Sem ter mais o que fazer na mesa dos corvos, mas não sem Arwen dar uma espiada a procura de corvinais cabeludos amigos (e não encontrando o que procurava), as duas meninas voltaram com o rabo entre as pernas para sua mesa de origem, encontrando Chris Storm já no segundo prato do jantar. Elas se acomodaram e começaram a se servir.

– Mas vou te falar uma coisa, só a Lobinha para inventar essa de monitoria de Poções. – Arwen resmungou enquanto mastigava um pedaço de batata – Que idéia, já não basta passar todas as horas obrigatórias da semana com o morcegão e ainda quer encarar o emprego de capacho dele!

– E sabe o que mais? A gente conhece a cabeçuda, a danada é inteligente pra caramba, óbvio que ela vai conseguir essa vaga. E aí, preparem-se para a encrenca, marotada, Snape nunca mais vai sair da nossa cola! – Alexis concluiu sabiamente.

Continua…

Feliz aniversário para a Irritadinha!

E hoje é aniversário da nossa marotinha Irritadinha do coração!

É tão estranho lembrar que há 10 anos, eu estava bem aqui, fazendo um post de aniversário comemorando a maioridade trouxa dela! Gente, o tempo passa, o tempo voa…

E o povo do Accio continua tudo do mesmo jeito, rs.

Marotinha querida, muitas panquecas, cerveja amanteigada, sapos de chocolate, alegria e boas energias pra você! :D

alexis2

Novas dolls e feliz natal!

Finalmente trocamos nossas dolls de perfil! \o/ Deu um trabalhão do cão, mas valeu a pena!

E não devemos postar nada novo até o ano novo, então fica aqui nossos votos de feliz natal e um ano novo mágico para todos!

Feliz 2014!

accioano4_1 natal

 

Update: Adicionei uma montagenzinha com umas dolls que fiz há mil anos nesse post. ;)

Agora acabou mesmo! rs

 

Saída estratégica pela tangente

Encarar a aula de Poções logo após o almoço numa sexta feira não era uma tarefa que poderia ser considerada fácil. De barriga cheia e após uma semana inteira de estudos e da pesada carga de tarefas que receberam, entrar nas masmorras e ouvir a voz pausada e quase sussurrada do professor Snape era praticamente um convite aos braços de Morfeu. Claro que não era como se fosse a aula do professor Binns, a tensão que a presença do morcego ensebado evocava sempre falava mais alto e mantinha todos os alunos acordados. Mas era difícil se concentrar no preparo sistemático e preciso das poções, e para completar, a fumaça dos caldeirões fumegantes criavam um ambiente quase lúdico e convidativo à dispersão.

Depois de uma aula sobre antídotos bastante exaustiva, finalmente os alunos grifinórios e sonserinos foram dispensados e por sorte, Arwen e Alexis não perderam nenhum ponto para sua casa dessa vez. Elas juntaram seu material em silêncio, famintas e tentando sair o mais rapidamente dali, antes que pudessem fazer algo que levasse a descontos de pontos da Grifinória, ou pior, a uma nova detenção.

As garotas já estavam no corredor externo, caminhando a passos largos, quando os dois rapazes se aproximaram. Daryl e Chris tiveram que caminhar aos tropeços para alcançá-las.

– Ei, o que é isso, meninas? – o sonserino perguntou, divertido ante a pressa inusitada das amigas – Parece que vão tirar o hipogrifo da forca!

– Isso se chama pressa. – Arwen respondeu, ainda caminhando esbaforida – Precisamos sair do campo de visão de Snape e suas masmorras o mais rapidamente possível.

Storm olhou as duas de esguelha, ressabiado.

– Mas vocês aprontaram alguma coisa? Estão agindo como se estivessem com rabo preso…

– Rá, não desta vez! – Alexis explicou – Só estamos evitando a fadiga. Afinal, sobrevivemos a duas semanas inteirinhas sem nem um ponto perdido e nem uma detenção. Isso é um record maroto, meu caro Storm.

– E para não dar motivo para ele atentar contra nós só porque olhou para as nossas felizes e marotas carinhas, estamos dando no pé o quanto antes – Arwen completou – Simples assim.

Chris meneou a cabeça, sorrindo. Aquelas duas não se emendavam mesmo. E enquanto as meninas caminhavam quase em marcha olímpica, Daryl passou a mão sobre os ombros de Alexis tentando reduzir a velocidade do passo da garota.

– Deixe-me levar sua mochila e esse caldeirão – ele se ofereceu, quase retirando os pertences das mãos da Irritadinha. Ela, por sua vez, deu mordidas vazias no ar para afastar as mãos do rapaz, mas eles sorriam e brincavam ao continuar andando.

Arwen observou os amigos com canto de olhos e puxou Chris com ela, andando mais depressa.

– Vem comigo.

O rapaz ia perguntar o que estava acontecendo, mas não teve tempo, já estava sendo arrastado para fora do corredor sem a menor chance de questionar o que quer que fosse. Porém, percebeu o motivo do rompante da amiga quando tornou a olhar para o corredor e notou que haviam deixado Alexis e Daryl para trás.

– Ah! – ele exclamou, com um súbito semblante de compreensão. Eu não tinha reparado antes…

– Francamente Chris, em que mundo você vive? – a marota o encarou estupefata, mas ainda andando rápido.

Ao chegarem no hall de entrada do Grande Salão, foram surpreendidos por uma pequena multidão diante do mural. Pequena, Arwen se colocou na ponta dos pés e continuou sem enxergar muita coisa. Chris começou a se infiltrar entre as pessoas tentando se aproximar mais, levando a garota consigo.

– Ah, olha a Dani ali! Ei, Lobinha! – a grifinória chamou a amiga corvinal, abanando a mão com o braço no alto.

A Avoada olhou para trás e fez sinal para que a amiga se aproximasse. Logo os três estavam parados diante do mural.

– O que está acontecendo aqui? – Chris começou a perguntar, mas ao encarar o cartaz diante de si, compreendeu tudo.

– Monitoria de Poções? Essa galera toda plantada aqui lendo um anúncio de processo seletivo para monitor de POÇÕES? Horas extra com Snape? Tô fora! – Arwen disse fazendo uma careta.

Dani permaneceu em silêncio durante alguns segundos, fazendo suas anotações, e disse por fim:

– Eu vou tentar.