Accio’s Brega Party – Final

O mês chegou ao fim e com ele, a nossa festa de aniversário.
Finalizamos com chave de ouro: 3 fics da Domy! E o depoimento da nossa Suze. Além disso, um presente especial da Fabian, no Accio Dolls. O resultado do concurso de dolls sai no próximo domingo, ok?

Também preparamos novas dolls para a ocasião (tanta lindeza tava me deixando sem graça) e linkamos os novos aliados.

Sem mais… As fics!!!

Escola, amigas e Rock and Roll

– Porque isso sempre acontece comigo?! – Pensava Domynnike aborrecida enquanto juntava os materiais que haviam caído de cima da árvore em que estava erguida.

– Droga de escola, porque eu tinha logo que ser bruxa!

Pensava com os olhos marejados de lágrimas. Desde que entrara em Hogwarts, nunca tinha feito nenhum amigo. Seus únicos amigos ali eram o seu gato preto Flip, que havia comprado no segundo ano para não enlouquecer, e sua guitarra preta.

Dominnyke tinha muitos amigos na sua antiga escola trouxa, era feliz e popular. Até que um terrível dia um gigante derrubou a porta da casa e chegou dando a notícia que a garotinha de aparência frágil e olhos esbugalhados era diferente das suas amigas. Desde então a sua vida nunca mais foi à mesma. Por que o seu pai nunca tinha contado para ela e para o seu irmão que ele era bruxo? E por que ela tinha que ser também? Por que tinha que passar o ano todo em uma escola interna, cheia de esquisitos, paranormais, ou sei lá como seria a descrição dessas… coisas?!

Ao entrar no salão comunal da Grifinória, Dominnyke é pega de surpresa por uma recepção calorosa de seu único companheirinho:

– Oh, Flip! Eu te amo tanto! – Dizendo isso se sentou à frente da lareira no tapete e começou a acariciar o bichano.

Logo quando o calor do fogo tomou conta do ambiente, Flip teve uma estranha atitude e fugiu dos braços de Domy, indo na direção do dormitório feminino.

– Flip! Aonde vai seu maluquinho? – Indaga a garota correndo atrás do amigo e dando de cara com duas garotas da mesma série que ela mexendo em sua preciosa guitarra.

– O que estão fazendo?! Tirem a mão daí! – Disse Domy rispidamente.

As garotas deram um pulo de 2 metros e se esconderam atrás de uma cama totalmente revirada. Uma delas, que tinha os cabelos sedosos e castanhos e olhos meio amarelos se explicou:

– Desculpa a gente, mas a sua guitarra chamou a nossa atenção… Ela é linda!

– Hum… Mas de qualquer forma, eu tenho muito ciúme dela e não admito que fiquem mexendo! – Retrucou Domy.

A outra garota, tinha cabelos longos, negros e ondulados, olhos cor-de-mel e orelhas pontudas, disse fazendo questão de mostrar a mão sangrando:

– Seu gatinho é feroz! Defendeu a sua guitarra com unhas e dentes mesmo…

– Desculpa, Flip adora quando eu toco pra ele…

– Eu sou Alexis e essa zoreiuda aqui é a Arwen. – Se apresentou a outra.

– Eu me chamo Dominnyke e esse é o Flip…

– Você toca mesmo essa belezinha? – Falou Arwen com um tom maroto na voz.

– Claro! Querem escutar? – Apenas deu pra ver um brilho e um tom de felicidade em seus olhos, coisa que não se via fazia muito tempo.

– Demorô! – Responderam ambas

O som do mais puro rock tomou conta dos dormitórios e logo foram aparecendo mais e mais garotas querendo saber de onde havia surgido esse som tão legal. E Dominnyke que até então só falava com o seu gato, já tinha duas amigas, e a escola agora já não era tão chata assim.

Por Domy

Festa brega parte I

Um garoto de estatura mediana, cabelos e olhos castanhos e vestes da Grifinória passou correndo pelo corredor em direção do retrato da mulher gorda, mas bem na frente, foi surpreendido:

– Pensou que ia escapar, GIU???

Um Sonserino do sétimo ano diz pegando na gola das vestes do Giu e erguendo ele pra cima. Era o irmão de Dominnyke, Dannyel.

– Olha Danny…

– Não me chame assim! Isso é apelido de menina! Só a mana pode me chamar assim!

– Desculpa Dannyel, mas sabe, eu estou atrasado, ainda nem me vesti para o encontro, quer dizer… her… festa brega!

– Hum, a mana também foi nessa festa, você não está pensando em ir lá para ficar com outra na frente dela, está?

– Não! Eu vou lá pra ficar com ELA.

– Pensa que me engana?

E uma voz que vinha do salão principal foi ecoando pela escola…

– Era uma vez, a muito, muito tempo, numa galáxia muito distante, um grupo de alunos que tinham suas… Peculiaridades…

– Já começou eu preciso ir!

– Olha aqui eu estou de olho em você, se não quer ficar com a Domy não precisa fazer ela sofrer como você costuma fazer!

– Eu resolvi dar uma chance a ela Danny… her… Dannyel!

“No alto daquele cume, plantei uma roseira
O vento no cume bate, a rosa no cume cheira”

– Olha aqui seu baixinho de araque! Se eu ver a Domy chorando hoje, você me paga!

“Eu nunca vi um irmão defender e gostar tanto de uma irmã! Tomara que amanhã
ele esteja as mil maravilhas comigo!” – Viajava Giu na maionese.

– OUVIU PIRRALHO?! – A voz estridente de Dannyel fez Giu descer da lua e voltar pra realidade.

“Quando vem a chuva fina, salpicos no cume caem
formigas no cume entram, abelhas no cume saem”

– Olha lá a vocalista das Esquisitonas!

– Onde?

Aproveitando a falta de inteligência do trasgo, Giu saiu em disparada para a festa, mesmo de uniforme. Quem disse que o uniforme não era brega? E também porque não ia dar tempo de colocar aquele terno rosa e aquela gravata verde com bolinhas azuis.

“Quando vem a chuva grossa, a água do cume desce
o barro do cume escorre, o mato no cume cresce”

Quando Giu estava entrando no salão principal foi barrado por Snape que rispidamente veio com aquela conversa que tinha que estar vestido bregamente para entrar e etc, etc, etc e tal… Mas Giu deixa o troglodita falando sozinho e sai sem ouvir uma só palavra atrás de uma menina chorando que joga uma rosa no chão e pisa em cima. Giu não estava mais preocupado com a surra que ia levar do Danny, o motivo da preocupação toda foi ter deixado Domy plantada à espera dele outra vez.

Por Giu

Festa brega parte II

Uma garota de cabelos ondulados e olhos negros adentrou no recinto pensando consigo mesma:

“Meu Deus me dê um motivo pois eu pago tanto mico, ele me ignora e na esperança ainda fico”

Era Dominnyke Pevensie, uma bruxinha da Grifinória completamente louca por música trouxa. Poderíamos dizer que ela não estaria tão ridícula senão estivesse tentando fazer uma combinação de azul, verde e rosa, a cor que mais desprezava. Trazendo de um lado sua guitarra preta e do outro uma bolsinha em forma de gato, parecia mais a espada e o escudo.

“Se eu não encontrar o Giu aqui eu juro que mato alguém!”

Domy nem sabia se queria ou não permanecer nessa festa ridícula, mas a vontade de ver o garoto dos seus sonhos, Giu, tomava conta dela. Ele disse que iria mas ela ainda não o viu, talvez tenha sido uma brincadeira de mau-gosto para que ela fosse capaz de se vestir de rosa (BLEARG!), e ir lá só para vê-lo.

“Vou me sentar aqui nessa mesa e esperar, essa Lufana tem cara de que é muito querida”

Dominnyke sentou ao lado de uma Lufana muito bonitinha de cabelos multicoloridos com a esperança de fazer uma amizade, mas antes que pudesse dizer alguma coisa, a garota retrucou:

– Saia daqui Grifinória burra! Essa mesa está reservada para os Accianos! Não para qualquer um que quiser se passar por um de nós! – Shhhhh cala a boca Hendrika! Não seja mal educada! – É uma intrusa! Mande ela embora! – Deixa que eu falo com ela!… hãn… her… Oi! eu sou a Cypri, desculpa mas essa mesa realmente é para os accianos…

– Sem problema! Eu… Você… Falou… Deixa pra lá… – Disse Domy desconcertada

“Que garota maluca! Xinga a gente e depois se faz de louca para parecer gentil!”

Só de raiva Domy ficou em pé olhando ao redor à procura do seu par que não chegava. E não chegava mesmo! Quando se deu conta, os pares já estavam dançando uma música do… “FALCÃO? CREDO!”

“No alto daquele cume, plantei uma roseira
O vento no cume bate, a rosa no cume cheira”

– Eu sabia que ele não ia aparecer! Aquela tal de Cypri… Hendrika… Sei lá como é o nome dela, só sei que ela tinha razão, eu sou uma BURRA!

E o salão foi se enchendo de pares dançantes…

“Quando vem a chuva fina, salpicos no cume caem
formigas no cume entram, abelhas no cume saem”

– Eu já sofri demais, agora não vou ficar aqui plantada esperando aquele idiota, porque eu já fiz isso durante muito tempo!

E a maquiagem foi borrando…

“Quando vem a chuva grossa, a água do cume desce
o barro do cume escorre, o mato no cume cresce”

Domy nem quis saber de olhar mais ao redor, sentiu-se feliz pelas marotas estarem felizes comemorando a sua vitória no Accio, mas ela estava triste por não estar comemorando vitória alguma e correu em direção ao dormitório jogando no chão e fazendo questão de pisar encima a rosa que o Giu havia dado para ela.

Domy

********************************
Depoimento do coração:

Huummm… Vamos ver por onde começar… Bem, eu não posso precisar a época, porque eu sou um terror para lembrar de datas. Mas então:

Há um tempo atrás, achei um link para um tal blog chamado Accio Cérebro. Como eu sou uma pessoa extremamente curiosa, cliquei no link. E descobri esse blog lindo de fics, pelo qual fiquei apaixonada. Passei a visitá-lo todo dia (isso quando eu não ficava sem internet, o que, como o pessoal acciano pode comprovar, acontece com mais freqüência do que deveria ¬¬). Mas enfim. Um belo dia, resolvi mandar minha ficha para inscrição. Montei essa pessoa revoltada que vocês conhecem por Suze Pettigrew. Não me lembro porque eu fui mandar a ficha, já que nem tinha inscrição aberta… Mas eu sou louca, então eu mandei. Só que na época, o e-mail do Accio estava com problemas. Passei uma semana tentando mandar a ficha e nada, patavinas e necas de pitibiribas. Na semana seguinte, o Expresso Hogwarts abriu inscrições. Fiz outra ficha, e mandei. Infelizmente, não fui aprovada. Uns dias depois do e-mail do Expresso chegar, dizendo que eu ficara entre os finalistas, mas não passara, eu recebi um outro e-mail, da Daniela (hoje, Tia Dani ^^), convidando os (na verdade, as) finalistas a ingressar no (surpresa!) Accio Cérebro. Aliás, eu tenho esse e-mail até hoje. Enfim, comentei com a Dani que já estava tentando mandar minha inscrição, e mandei a ficha e a doll da Suze. E passei (*aproveita que é Carnaval, pega uns confetes e joga pra cima, comemorando*). No dia 28 de setembro de 2005, de acordo com a memória infalível do meu arquivo de e-mails, a Dani me mandou o convite para esse mundo mágico no qual, se os reis do baralho acciano e a minha internet deixarem, eu e a Suze ainda vamos azucrinar o povo por muito tempo. ^^

Mas enfim. Resumo da ópera: todo esse “de volta para o passado” foi para dizer que eu amo muito o Accio e todos os escritores e leitores daqui, e que eu me sinto muito honrada em fazer parte dessa equipe linda!!!
E que venham os próximos três anos!

Isabela/ Suze Pettigrew

********************************
Bom, se a intenção de vocês era me fazer chorar de emoção, conseguiram. ^^

Por último, recadinhos do coração: a Samantha Belmont (que nos mandou um presente LINDO!!! *_*) anuncia o seu blog de fic, que por sinal, está a procura de integrantes!!! Visitem o link no button abaixo:

Mais blogs procuram integrantes:


And that’s all!

Kisses!

Feitiço conjurado por Arwen Lórien Potter às 18:33 h

Mais depoimentos

De: Ana Merege

Eu gostaria de dizer uma coisa muito importante:

Quando a Dani me chamou para participar do Accio Cerebro, eu já escrevia Fantasia, mas minha musa andava longe longe. Eu não conseguia pensar em histórias novas (ao menos não que me agradassem), não conseguia continuar o que estava escrevendo, e quando me forçava a isso minha prosa saía forçada e empolada, a ponto de eu achar que nunca mais conseguiria escrever ficção.

Ao iniciar as fics da Anna Brightbelt (hoje Mrs. Snape… e assim continuará, haja o que houver no livro 7!), eu comecei a exercitar minha escrita de uma forma que nunca tinha conseguido antes. Eram fics quase diárias, histórias que se encadeavam umas nas outras, escritas com um à-vontade que eu pensava há muito haver perdido. Minha prosa recuperou sua naturalidade e seu ritmo, e eu, sem dúvida, recuperei meu gosto por escrever. Além disso, muitas idéias surgidas para os personagens do Accio acabaram sendo transpostas para o meu próprio universo de ficção – Athelgard – e servindo de base para a trilogia “Castelo das Águias”, com a qual estou envolvida desde meados de 2005.

Se esse castelo e seus personagens se tornaram viáveis, se a história que estou escrevendo é verossímil, isso se deve em grande parte ao Accio, por me proporcionar um espaço em que pude exercitar minha escrita… e, ainda, contar com o incentivo dos companheiros de blog e dos outros leitores.

Muito obrigada a todos vocês por me deixar fazer parte disso.

Beijos,

Felicia Souza/Anna B. Snape/Ana Lúcia Merege

*********************

De: Dani Lupin

Vejamos…

É difícil falar em tão poucas palavras como toda essa grande brincadeira começou. Vou tentar pelo começo do começo, quando acidentalmente resolvi responder a uma daquelas correntes, do grupo de discussão do POTTERISH, no yahoo grupos, que você escreve o seu perfil respondendo a algumas perguntas. E que surpresa tenho ao constatar que recebi como resposta um email que constava no título “para Dani Lupin”. Resumindo, para a história ficar menos longa, o perfil da guria era quase idêntico ao meu. E assim, a dupla Dani & Dani (Dani & Arwen, para os accianos de plantão) se conheceu. E lógico, não se separou mais.

Depois, veio o convite dela mesma para participar de um blog de fics inspirado em Harry Potter. O tão sonhado Accio cérebro, que nasceu numa sexta-feira 13, em fevereiro para combinar com nossos aniversários.

No início, muita diversão, o accio era mais uma espécie de diário para nossos alter egos potterianos, mas depois pegamos o jeito da coisa, e nosso site virou essa coisa fofa de agora.

Minha válvula de escape, como eu sempre dizia para a Dani, sempre foi um lazer. Fizemos muitos amigos, tivemos infelizmente algumas brigas, mas o saldo de tudo isso foi bom. A amizade que foi formada entre as marotas não se resumiu a seus personagens. Considero as suas criadoras como minhas irmãs, assim como a Lobinha considera a Arwen e a Alexis.

Posso resumir que o accio para mim, é tudo e mais um pouco. É o complemento para o meu dia-a-dia ficar mais descontraído. E ensinou muita coisa a mim e a alguns desacreditados ao meu redor nesses 3 anos: 1º) Quebrado o mito de que Engenheiro e Médico não sabem/não gostam de escrever; 2º) Você nunca se sente sozinho no Accio, é só chorar que aparece alguem para consolar ; 3º) Todo mundo precisa de pelo menos 10 minutos de risos diários, 4º) Imaginação fértil todo mundo tem e o 5º) Escrever é tão bom quanto ler.

Queria poder dizer que o Accio vai durar mais 3 anos, mas isso só Merlin e Arwen Potter sabem, então…..vida eterna ao accio – até que dure.

Beijos marotos
Daniela F. / Dani Lupin

*********************

De: Thera Vector

Quando a Carol, minha “capitã” do Magic Spell, falou que uma tal de Dani Potter, de um tal de Accio tinha falado que ia me roubar dela eu tive que parar por um tempo para me recuperar do baque:

– Quem é essa Dina? (oops, DANI !!! Viu, só de lembrar eu já fico toda enrolada!!!)
– O que é isso de Accio Cérebro?

E, considerando o tamanho do Accio apareceu aos meus olhos a primeira vez que eu acessei este endereço, a próxima pergunta é quase óbvia:

– Ela é doida né? O que ela quer comigo?

Decidi então fazer uma tentativa e inscrevi uma personagem que já tinham me perguntado por que não tinha escrito: uma sonserina que, por estranho que pareça, muito de vez enquanto aparece por aqui.

E hoje, junto com toda essa cambada de adoráveis insanos, assopro as velinhas deste blog e agradeço ao Olimpo Acciano pela oportunidade de escrever c’ocês e pr’ocês!

Fabian Rain

*********************

De: Raíssa e Rod

É dificíl explicar o que me levou até o Accio pela primeira vez. Foi um link perdido num fórum, algo assim, e eu me apaixonei logo de cara pelo visual e pelas histórias que compunham o blog. Tanta interação, bem diferente do que havia se visto até então.

Eu, novata, escrevia como muita gente que hoje eu vejo lendo o site. Me pergunto se eu hoje teria passado pelo rígido processo de seleção – experiências provam que não, nem ferrando. Tive sorte de pegar o Accio crescendo – e, vejam só, com inscrições abertas. =) Entrei, atrasada, com um personagem sem pé nem cabeça, que haveria de se tornar uma das minhas mais queridas: Helena Troy – a vampira porra-louca e bizarra que era meia-irmã de Lord Voldemort.

Hoje percebo a inocência de meu personagem, o quão tosco ele era. O de muita gente que vi ser barrado na seleção também era assim: sem uma história razoável, com poderes avantajados e síndrome de Mary Sue, como eu tinha. Foi uma fase, passou, graças a deus. =) Como eu sei que vai passar pra muita gente, mas sinto pena ao desclassificar esses personagens tão non-sense, porque me lembram de como eu era. E de como essas pessoas não terão a sorte de crescer junto com um time de pessoas tão geniais como o Accio. Conheci muita gente ali no meio: Dani(s), Ana, Juh, Dih, entre outros.

A Deusa não seria a Deusa se não fossem eles também. Trouxe de fora um dos meus mais queridos amigos, alguém que eu me recusava a deixar de fora esse mundo mágico: O Rod, que faz o queridissimo Gabe.

Eu (Rod), entrei com o Gabe, Gabriel Lupos, um personagem tão sem pé e cabeça quanto a vampira… Mas não, ele era lobisomem! Assim, comos os autores são hoje, os personagens também eram melhores amigos. Mas falemos do Accio, não?

Eu entrei convidado pela Deusa pouco tempo depois que ela já fazia parte do blog, e me apaixonei. Era tão convidativo, tudo tão lindo! Mas nunca achei que fosse entrar, primeiro, não escrevia tão bem e minha confiança estava abaixo de zero pois enfrentava uma situação complicada na vida real, e segundo, o prazo de inscrições já estava encerrado! Mas os maravilhosos moderadores já mencionados pela Deusa aí em cima consideraram o perfil e o meu filhote começou a aprontar por aí!

Esses moderadores e outros que conheci por meio do blog me providenciaram coisas que não vão embora nunca mais, nem que sob tortura. Eles me fizeram retomar parte da confiança e eu voltei a ter uma vida boa. E alguns se tornaram amigos com quem, mesmo sem nunca ter visto pessoalmente, eu posso contar sempre, e vice-versa.

Nós dois compramos muita briga por este site, lutamos, choramos, saimos e voltamos, triunfantes ou não, teimosa como só uma Deusa sabe fazer e orgulhoso como só um Gabe consegue. =) E garantimos, não nos arrependemos de nada: só elogios e agradecimentos, por estes anos tão maravilhosos. =) Porque nós os amamos, e o Accio Cerebro faz parte do círculo restrito que contém a Aprovação da Deusa-Master-Futura-Ditadora-Universal! =D (Y)

Obrigada (o) e até logo pelos peixes, depois a Deusa passa no departamento pessoal pra pegar o seu suborno. (Cadê a minha parte?) =P

A Deusa e Rod.

*********************

O concurso de dolls continua. Vote AQUI.

Feitiço conjurado por Arwen Lórien Potter às 16:26 h

Accio’s Brega Party – a festa continua!

O grande salão de Hogwarts estava apinhado de gente vestida de forma… Estranha.  As pessoas trocavam olhares e caiam na gargalhada, rindo da roupa umas das outras.
Alguns lugares no canto do salão, onde estavam sentados os representantes do blog de fanfics House Of Hogwarts.

– A roupa desse pessoal está a maior comédia!

– Nick, faça o favor de ficar quieta, sim? Devia olhar para as roupas que você está vestindo – Disse Elliot num tom de censura, mas com um sorriso no rosto.

– Elliot, querido, o tempo máximo que já fiquei quieta foi na aula de História da Magia, porque eu estava dormindo. E concordo que minha roupa está engraçada.

Nick estava vestida com uma saia azul que tinham varias estrelas rosas, e uma blusa verde, a roupa contrastava com seus cabelos laranja.

Elliot estava vestido com um terno amarelo e uma gravata vermelha, que tinha bolinhas coloridas estampadas. Tiago estava com um terno vermelho com bolinhas amarelas. Natlia usava uma saia rosa, uma blusa roxa e um cachecol amarelo. Diogo usava uma roupa que definitivamente não tinha nada a ver com ele, bermuda no meio da canela com meias listradas e camisa de bolinha e Dani, usava um vestido longo rosa com muitas e muitas flores estampadas.

O garoto ia responder, mas foi cortado por Tiago.

– Silêncio, vocês dois! – Agora eles observavam um senhor de terno laranja, uma blusa de bolinhas, uma gravata vermelha e um girassol amarelo, entrar no salão e começar a falar.

– Era uma vez, a muito, muito tempo, numa galáxia muito distante, um grupo de alunos que tinham suas… Peculiaridades…

Viu-se algo se mecher na ultima fileira,todos do salão olharam para lá. Mas nada de anormal viram. O senhor continuava a falar, mas a maioria dos membros do HoH não dava ouvidos.

– Sabia que essa festa está prescisando de uma animação extra? Disse a grifinória de  cabelos laranja, logo em seguida foi fuzilada pelos olhares de todos os seus “amigos”, companheiros de equipe. – Tudo bem,eu não vou fazer nada! – Percebendo o olhar de descrença que todos mostravam,ela completou: – Eu juro!

– Podemos prestar atenção? – Perguntou Dani impaciente. Quando Nick e Tiago iam abrir a boca para dizer não, foram cortados.

– Para de falar e deixa o pessoal entrar! – uma lufana de trajes, no mínimo, interessantes, chamava a atenção, na porta entreaberta do salão. Todos do salão olharam para a lufana. E viam que um grifinória brigava com ela, e também estava muito envergonhada. Quando outra grifinória berrou.

– Ah, generalíssima, ela tá certa. DEIXA O PESSOAL ENTRAR!!! – Lore McGuire berrou e foi acompanhada por várias pessoas que se encontravam presentes, dentro e fora do salão. Nick estava incluida entre esses presentes, e recebia um olhar desaprovador de Diogo. E para sua supresa, todos na mesa,começaram a gritar junto dos outros presentes.

– ACCIO! ACCIO! ACCIO! ACCIO! ACCIO!

Logo o locutor falou algo que dos seu lugar, Nick não conseguiu entender. Só se sabe que depois disso os professores começaram a entrar. Primeiro o salão segurava as risadas para os primeiros professores, entre eles Dumbledore. Mas quando Snape entrou, ninguém conseguiu segurar o riso e Nick penseou que o conjuto que ele usava ficaria perfeito com o cabelo rosa que ela lhe dera.

Os professores foram entrando e tomando seus lugares a mesa. Os membros do Accio começaram a entrar logo em seguida, aplaudidos por todos. Andaram e sentaram-se, fez um breve silencio, e por algum milagre, Nick estava prestando atenção. Quando Arwen Potter finalmente desceu do palco, pois acabara o discusso, recebeu uma salva de palmas de todos os presentes.

– Já que estamos aqui pra comer, beber e… Nos divertir, vamos alternar um discurso com o resto da badalação, pra ninguém dormir aqui, ou morrer de fome. Então, meus caros, vamos dar início à nossa valsa! Pares a postos? – e aguardou os accianos se postarem na pista de dança, cada um com seu par oficial – No três, comecem a rebolar! 1, 2… TRÊS! – disse o Sr. que abrira a festa.

Os membros accianos levantaram e pegaram seus pares. Quando a música começou a tocar, Nick, Natlia e Tiago cairam na gargalhada por causa da música, desviando os olhares dos mais próximos, do centro do salão para eles. Quando eles finalmente pararam de rir, Alguns casais não-accio já estavam no meio da pista.

– Diogo, vamos dançar? – Perguntou Natlia com um sorriso.

– Er… Não, eu estou… Estou… Com sede! – o sonserino levantou-se e foi até uma mesa que ficara no extremo do salão. Tiago colocou-se de pé.

– Me concede esta dança? – Ele perguntou dando o braço a Nick. A garota levantou aceitou o braço e os dois foram dançar, rindo.

– Elliot! Vamos dançar! Nós só viemos para cá, porque somos um casal. Nick quer todos os três casais dançando, levanta!

– Ok, Dani. – Ele levantou e foram para o meio do salão junto de Tiago e Nick. Natlia emburrada espera Diogo. Quando o garoto voltou, ela simplesmente o arrastou, e o obrigou a dançar. Fazendo Nick ter um acesso de riso no meio do salão. Quando ela finalmente recuperou-se, foi com Tiago surrupiar alguns doces da mesa. Comeram e voltaram a danaçar. Aquela festa estava sendo realmente divertida.

By Equipe HoH

Participação especial da equipe do blog Houses of Hogwarts (button abaixo). Muito obrigada pela fic, meninos!!!

Também quer participar da festa? Mande sua fic para correiocoruja@acciocerebro.com.br.
Para ver o começo da festa, clique AQUI.

********************************

DEPOIMENTOS:

Olá a todos.

Primeiramente, estou aqui para agradecer as amigas maravilhosas que ganhei. Dani, Dani² e a Ju. Meninas, obrigada por tudo. Vocês fizeram eu me sentir bem-vinda aqui no A.C.

Dani (Arwen), você é blaster especial para mim. Quando mandei a ficha, você me apoiou. E quando vi no site que havia entrado, fiquei sem palavras. Você estava Online no MSN e conversou comigo de uma maneira que fez eu me sentir querida.
E não é só isso. Antes eu usava as suas bases e as da Carol. Mas em seguida comecei, bem de baixo, a tentar fazer as minhas. Consegui. Depois disso, não parei de enviar presentes aos queridos personagens que tenho guardados no coração. E você estava no meio.

A Carol me mandou um e-mail dizendo que eu estava sendo convidada a participar do Dollmaker que vocês fariam. Pode perguntar ao sobrinho do meu namorado. Eu gritei, dei risada, abracei ele… E também quase chorei de tanta felicidade. Juro, aquele foi um dos momentos que eu levarei na memória (e no coração) para sempre.
Graças a vocês. Principalmente a você Dani. Eu adoro quando você fica de folga, sei lá, você trabalha demais, entende? E eu fico contente sabendo que estou à frente do computador e você está em casa, descansando ou caçando coisas na Internet.
Amiga, você ganhou um espaço muito grande no coração dessa mocinha aqui. Pode ter certeza, nunca, mas nunca vou te esquecer. E não esqueceria nem se eu quisesse. Tenho muita coisa guardada no computador que me lembra você.

Espero continuar sempre contigo. E para o que precisar, estarei sempre aqui. Te ajudarei de qualquer forma. ^^

Te Adoro Muito!

Beijos

Ana Flávia/Katellyn/Heather

********************************

Sem comentários sobre o quanto fico feliz em ter todos vocês com a gente! ^^
Bom, e antes que eu abra minha boca a chorar de emoção, melhor eu anunciar que o concurso de dolls bregas ainda está em aberto e que a votação do júri popular já começou! Para votar (Wenna, você também pode votar XD), cliquem AQUI.

Feitiço conjurado por Arwen Lórien Potter às 18:04 h

Accio’s Brega Party – The Begin

accio's brega party

Um senhor vestido com um terno laranja, uma blusa de bolinhas, uma gravata vermelha e um girassol amarelo abre a porta do grande salão de Hogwarts.

Todos os que ali se encontram viram para olhar aquela figura única que está com o cabelo coberto de gel e um óculos escuros estilo aviador.

Ele para em frente à porta e começar a falar para o grande público, com uma voz meio fanha.

– Era uma vez, há muito, muito tempo, numa galáxia muito distante, um grupo de alunos que tinham suas… Peculiaridades…

– Ei, o que ele quer dizer com peculiaridades?! – Alexis revoltada ameaçava sair de onde estavam os aniversariantes – a última fileira de cadeiras dispostas como num teatro – para averiguar com o apresentador o que ele estaria insinuando.

– Volta para cá ou você vai estragar tudo! – Arwen e Dani seguraram a amiga – Ninguém viu a gente aqui no fundo ainda!

– E o grupo hoje presente foi se formando ao longo de 3 anos. Alguns saindo no meio do caminho e outros entrando. As famosas viagens na maionese aumentando e diminuindo, conforme a loucura de seus escritores. Muitos do que estão aqui presentes concordam que são sempre viagens únicas à lua.

Para a surpresa do locutor não foram muitos que concordaram, mas todos os que estavam no salão. Ele ia abrir a boca quando ouviu ao longe uma voz feminina gritar.

– Para de falar e deixa o pessoal entrar! – uma lufana de trajes, no mínimo, interessantes, chamava a atenção, na porta entreaberta do salão – Para de falar e deixa o pessoal entrar!

– Shhhh Sam! É muita cara de pau você fazer isso aqui. Nos mata de vergonha… – Mina escondia o rosto entre as mãos – Já não bastasse ter que vir vestida assim…

– Ah, generalíssima, ela tá certa. DEIXA O PESSOAL ENTRAR!!! – Lore McGuire berrou e foi acompanhada por várias pessoas que se encontravam presentes, dentro e fora do salão.

– ACCIO! ACCIO! ACCIO! ACCIO! ACCIO!

O grito começou com a Máfia do Expresso Hogwarts, mas em poucos segundos se espalhou. Todos alunos batiam na mesa e gritavam pedindo que os alunos entrassem. Afinal, estavam todos vestidos com roupas bregas e se iam pagar mico que pelo menos fosse junto com os autores da idéia, que estavam postados escondidos nos fundos do salão.

Dando-se por vencido, o locutor / narrador / apresentador anunciou:

– Bem, já que a pagação de mico é geral e inafiançável, comecemos então! Vamos convidar os professores dessa renomada instituição para compor a mesa central.

Os presentes, alunos tradicionais de Hogwarts que não sabiam exatamente o que os esperavam além da festa de aniversário do Accio, começaram uma salva de palmas, assovios e uma tremenda gritaria.

A algazarra parou quando viram o diretor Dumbledore entrar. O silêncio não foi pelo respeito que todos têm por ele, mas pela surpresa ao ver o seu traje: seu calção laranja de bolinha roxa. O mesmo que ele costumava usar em tardes ensolaradas nos finais de semana, quando se banhava no lago. Todos os presentes faziam a mesma coisa: seguravam suas risadas. Alguns conseguiam, outros mordiam qualquer coisa que conseguissem.

O controle de todos acabou quando Snape entrou no salão e a gargalhada foi geral. Ele usava uma tradicional roupa trouxa: uma calça bege, com uma blusa pólo azul clarinha e um casaco bege amarrado nas costas. Os detalhes do conjunto eram o suspensório branco com a pochete na mesma cor. O professor tentou fazer com que a platéia se calasse, mas viu que sua autoridade foi embora com sua roupa tradicional – e de gosto duvidoso.

Um a um todos os professores de Hogwarts foram entrando e aceitando que os alunos que lá estavam riam das suas roupas (deles também, mas quem vai falar isso para a McGonagall?). Aos poucos, eles foram tomando seus lugares à mesa.

Um silêncio súbito foi provocado pela visão das três Marotas mais famosas do mundo mágico, que passaram pela porta, dando entrada a todos os outros accianos. Não que suas roupas fossem sérias, mas Alexis apontava a varinha para todos, esperando que alguém ousasse rir dela. Sabia que estava ridícula e que esse era o propósito, mas precisava manter íntegra sua fama de Irritadinha.

Todos se sentaram em suas cadeiras, de frente para o auditório improvisado, e olharam para o locutor que antes estava na porta, e naquele momento postava-se no meio do palco.

Depois de um breve silêncio, a figura esdrúxula que apresentava a festa deu início às festividades. Após um breve comentário dos professores, a palavra foi passada para a oradora da turma, vestida num simpático traje que a deixava praticamente um mini-clone de Sibila Trelawney. Arwen Potter pegou o microfone, meio encabulada. Sentia seu coração disparado e um ligeiro nó na garganta. Afinal, estava ali para dizer o que significavam pra ela os 36 meses de existência daquela turma de loucos, mesmo com todas as idas e vindas, dificuldades, ausências, crises de inspiração e identidade, problemas com o servidor, perda da senha de e-mails e afins. Estava ali para dizer que graças àquela maionese viajante sem noção, ela conhecera pessoas maravilhosas, que estariam para sempre com ela, não importa o rumo que a vida tomasse dali por diante. E também para dizer o quanto cada um dos membros, ex-integrantes, leitores, comentantes ou simplesmente visitantes esporádicos eram importantes e queridos para ela e para o resto da turma. Com a voz embargada, parou o discurso entre uma salva de palmas, antes que abrisse o berreiro borrando a maquiagem breguérrima, passando o microfone novamente para o sujeito estranho que arranjaram pra dirigir a festa.

– Já que estamos aqui pra comer, beber e nos divertir, chega de discursos e vamos para a badalação, pra ninguém dormir aqui ou morrer de fome. Então, meus caros, vamos dar início à nossa valsa! Pares a postos? – e aguardou os accianos se postarem na pista de dança, cada um com seu par oficial – No três, comecem a rebolar! 1, 2… TRÊS!

Para surpresa de todos, não veio nenhum Danúbio Azul, ou qualquer outra peça de Vivaldi, mas um clássico dele mesmo, o famoso Falcão. Os membros do Accio não sabiam se riam ou se dançavam, tamanho o disparate da música enquanto, empolgadíssimo, o rei do brega cantava a plenos pulmões:

“No alto daquele cume, plantei uma roseira
O vento no cume bate, a rosa no cume cheira”

A troca de olhares aconteceu junto com sorriso (gargalhadas) de muitos. Gabe ria bastante da cena, junto com Selina que não agüentava e segurava a barriga de tanto rir. Quando entrara para o blog, a sonserina não sabia que sempre seria tão cômico. Fabian fazia coro aos amigos, junto com Seifer.

“Quando vem a chuva fina, salpicos no cume caem
formigas no cume entram, abelhas no cume saem”

As três fundadoras olharam de soslaio pra o outro fundador enquanto dançavam, que escondia o rosto. Eles eram responsáveis pela festa e o mínimo de dignidade era esperado, pelo menos o mínimo. Bill não se conteve e caiu na risada enquanto tentava arrastar uma Julianne molenga de tanto gargalhar. As Marotas deram os ombros, se não se podia vencê-los… Afinal, e quem queria vencer alguém? Queriam mais era bagunça mesmo! Logo as três continuavam dançando (ou tentando dançar) aquela música estranha.

Vendo ao longe uma sonserina vestida de pavão chique, com cabelos azuis e óculos escuros parada rindo enquanto o povo se acabava, Arwen pediu licença a Josh, seu par de dança e foi rapidamente até a Selina, puxando-a pela mão.

“Quando vem a chuva grossa, a água do cume desce
o barro do cume escorre, o mato no cume cresce”

– Tá maluca? Nem sei como dançar isso.

– Você não tem escolha, é a Rainha de Paus do baralho acciano e por isso tem que nos ajudar. Está no contrato que você assinou. – E piscou os olhos marotamente. – Venha ou eu mando cortar-lhe a cabeça!

– As malditas letras miúdas… Não se pode confiar em grifinórias… Ainda mais quando uma delas é a Rainha de Copas…

– Grifinórias, uma corvinal e Marotas! Agora vem e para de resmungar.

Aos poucos os convidados foram tomando a pista. Gente do mundo trouxa, do mundo bruxo, dos blogs amigos de fanfic… Todos unidos num só coro, dançando e cantarolando aquela coisa que os trouxas chamavam de música brega.

“Então quando cessa a chuva, no cume volta a alegria
Pois volta a brilhar de novo o sol que no cume ardiaaa…”

 

* A valsa da festa é O Cume, do Falcão.

*********

* Quer participar da festa? Mande sua fic contando como foi a festa pra você! ^^
* As dolls candidatas estarão espostas no Accio Dolls. Clique AQUI para conferir e votar!
* Quer ouvir a música da “valsa”? Clique AQUI.
* Mais tarde, fotos da festa!!!
* E a nossa comemoração vai durar até o final do mês! (nem rave é assim XD). Divirtam-se!!!

E estamos esperando sua participção na festa! Inté!

Feitiço conjurado por Arwen Lórien Potter às 17:26 h

Updates da festa de aniversário

juri-do-concurso

 

Respondendo a perguntas:

– O tema do concruso é festa brega, ou seja: as dolls devem ser dos personagens do accio com ou sem os seus personagens caracterizados para a festa.

– As demais regras do concurso e outras formas de participar da festa encontram-se no post abaixo do da Avoada (Accio’s Brega Party).

Bjundas!

Feitiço conjurado por Arwen Lórien Potter às 06:56 h