10 anos!

É isso aí! Há 10 anos foi ao ar o nosso primeiro modesto post.

Foram muitas idas e vindas, ficamos uma eternidade fora do ar, e mesmo agora que estamos on line outra vez, estamos só engatinhando. Mas o propósito hoje é estar aqui para quem quiser ler e escrever. Não há obrigação, nem prazos, nem nada, apenas o prazer de aparecer sempre que der na telha.

Para comemorar esse dia memorável, nada mais justo que colocar no ar o nosso primeiro layout, o mais divertido e o mais cara de Accio até hoje: o primeirão feito pelo nosso Daigo, ou Bill MacMillan para os accianos de plantão. Aquele layout que materializou nossa crise de riso durante a madrugada, enquanto ele, meu irmão, lia Harry Potter e a Ordem da Fênix e eu preparava planos de aula para os meus alunos da faculdade, e que virou a maior viagem na maionese dos blogs potterianos daquela época.

Hoje é dia de festa, bolo de caldeirão, suco de abóbra, sapos de chocolate e muita cerveja amanteigada. É dia de enfeitar a Sala Precisa (quem lembra?) e fazer montinho nos amigos, porque dez anos são dez anos.

Primeiro layout: aqui.

Happy Accio pra nós!

accio 10 anos

 

Update – Galeria das fantasias:

Feliz aniversário, marotinha Avoada!!!

Hoje é um dia muito feliz! É aniversário da nossa marotinha Avoada! Irritadinha já fez a sua boa ação do dia e deu as suas amadas e idolatradas panquecas com mel de presente para a Lobinha. E cá estou a organizar uma pequena festa surpresa para nossa irmã marota!

Danizinha, feliz aniversário! Muitos sapos de chocolate, panquecas, sorvetadas, livros enormes (do que você quiser), felisbertas e também muitos galeões na sua conta em Gringotes! E acima de tudo, muita felicidade e amor nessa vida!

A marota Tonta aqui ama muito a irmã Lobinha do coração!

dani_hs__steph_by_soratakenouchi1-d5r3a47

Novas dolls e feliz natal!

Finalmente trocamos nossas dolls de perfil! \o/ Deu um trabalhão do cão, mas valeu a pena!

E não devemos postar nada novo até o ano novo, então fica aqui nossos votos de feliz natal e um ano novo mágico para todos!

Feliz 2014!

accioano4_1 natal

 

Update: Adicionei uma montagenzinha com umas dolls que fiz há mil anos nesse post. ;)

Agora acabou mesmo! rs

 

Desistir nunca, render-se jamais

Purple party – o dia seguinte (e final)

 

Do diário de Daryl Purple

 

Pois que cá estou a escrever sobre a festa de ontem.  Confesso que o evento que eu tinha em mente não foi exatamente o que aconteceu, mas sim, foi extremamente divertido e talvez, produtivo.

A sensação de receber os amigos e ver a sua casa cheia de gente querida e bonita é maravilhosa. Os meus queridos convidados se divertiram muito, conforme as informações que obtive. Também, com a ajuda master que consegui de alguns amigos no entretenimento da trupe… Impossível não garantir a diversão do pessoal.

Como esperado, veio mais gente do que o previsto. Sempre tem o lance do amigo do amigo que aparece de última hora, não é mesmo? Como anfitrião experiente que sou, já contava com isso, e acabei conhecendo muita gente interessante. E outras, nem tanto. Pelas barbas de Merlin sem calças, o que é aquele rapaz, o tal Smith? Não descobri ainda quem o levou para a festa, e se eu descubro, nunca mais convido para nenhuma outra reunião. O sujeito é arrogante e implicante. Não curti, preferia que ele não tivesse vindo. Tiveram outras malas a carregar na festa, é verdade, inclusive aquele metido da Grifinória, mas nenhuma como Smith.

Sobre a música, que seleção divina! A pista de dança ficou cheia de gente se esbaldando o tempo todo, e sempre que eu conseguia uma folga das minhas atividades de anfitrião, eu me jogava também. Dançar é libertador, deixa a alma mais leve e o coração tranqüilo. Meu amigo Belmont que o diga.

Aliás, sobre o Belmont, que noite ele teve, hein? Ele e a minha amiga Arwen fizeram um pequeno estardalhaço no fim da festa, mas longe de estragá-la, como alguns diriam por aí, eu tenho muito a agradecer por todo o entretenimento que eles proporcionaram. A última cena da mesa de bebidas ficará guardada em minha memória por muitos e muitos anos…

E se por um lado, várias garotas belíssimas me tiraram para dançar, e eu, como bom cavalheiro que sou, as conduzi dignamente na pista de dança, por outro lado, a minha tigresa dos olhos de âmbar fugiu de mim a noite toda. Mas isso não me preocupa. Até porque, após horas de perseguição silenciosa (ou nem tanto), finalmente eu consegui uns minutos a sós com a minha donzela fujona. Parece que a idéia fabulosa que tive de colocar as panquecas como isca na mesa de doces funcionou perfeitamente. E apesar de no último minuto, ela ter conseguido escapar mais uma vez, aquelas bochechinhas vermelhas me encorajam a persistir no meu objetivo. Pois é como diz aquele título de filme trouxa: desistir nunca, render-se, jamais!

E que venha a próxima festa!

Na manhã seguinte…

Purple party  – cena extra após os créditos do fim do filme. :P

 

A casa de Daryl, que havia se transformado para a festa, e ainda mais durante ela, agora estava quase irreconhecível. O garoto mal acabara de acordar, e estava com os olhos ainda semicerrados, quando foi para o corredor e se sentiu aliviado ao lembrar-se que não teria que organizar a bagunça da noite anterior. Por outro lado, se sentia um pouco penalizado pela zona que Jubileu, o elfo doméstico da família, teria que arrumar sob o comando de Dorotéia, sua fiel governanta linha dura.

Logo em seguida, uma porta ao lado se abriu e uma garota saiu do banheiro esfregando os olhos, arrastando os pés e a bolsa até o mesmo corredor. Era Dani Lupin. Os dois se encararam parados, ambos sonolentos e confusos, sem a mínima noção do que dizer, ou sequer vontade de mover os músculos da face para falar.

Após o que parecia ser uma eterna pausa, Dani apenas apontou vagarosamente para a porta principal e seguiu até ela, com os olhos quase abertos, ao que Daryl assentiu com a cabeça, ainda zonzo, e não acordado o suficiente para fazer qualquer outro movimento a não ser dar um loooongo… e preguiçoso… bocejo.